Aquela Não Era Eu

sábado, 4 de junho de 2016 Nenhum comentário
Estava pensando em como estou vivendo ultimamente. Sempre tentando ser igual aos outros, fugindo da pessoa que realmente sou. Tenho o estranho pensamento de que, me parecendo com alguém legal, me tornarei legal também. Estou sendo muito idiota, não acha?

Não quero viver imitando os outros para ser "aceita". Eu apenas quero ser eu. É estranho dizer isso, mas parece que não me sinto satifeita com quem eu sou. Acho que preciso dar um tempo de mim. Passarei mais tempo estudando história, lendo meus livros de apologética e esquecendo um pouco do meu status social. Chega de querer me encaixar no mundo dos "top".

Também tenho dúvidas quanto ao blog. Com este, me sinto muito inclinada a seguir o "padrão". Talvez eu continue com ele, mas se isso acontecer, este será levado do meu jeito. Detesto ter que seguir o "padrão". Não gosto da ideia de que meu blog só terá credibilidade se eu tiver um ".com". Que importa se é .com ou blogspot? O conteúdo não será o mesmo? Ou será que, magicamente, ao se usar um .com, esse fará todo o trabalho duro por mim? Uma coisa é certa: quero me manter longe de tudo o que me faz querer deixar de ser eu.

Pelo Que Você é Grato?

quarta-feira, 1 de junho de 2016 Nenhum comentário
Ser ingrato é uma coisa comum em nossas vidas.

Estamos sempre querendo mais e mais, e nunca paramos para pensar pelo que somos gratos, né? Mas, pensando bem, eu sou grata por muita coisa, viu? Sou grata pela vida; sou grata pela oportunidade que tive de conhecer a verdade e ter 99% das minhas perguntas existenciais respondidas; sou grata pela minha paz; pelas habilidades que Deus me deu; pelos meus amigos; pelos meus estudos; pelas oportunidades que estou tendo; e por todas as coisas que pedi e Deus me deu (foram muitas!).

E você, pelo que você é grato? Tenho certeza que você é por alguma coisa. O nosso "querer sempre mais" as vezes tapa a nossa visão e nos impede de ver o monte de coisas que temos, e isso acaba trazendo um sentimento de vida vazia. Então, por favor, pare com isso. Depois que comecei agradecer pelas coisas que eu tenho, me senti mais feliz e realizada e vi que não preciso de tanta coisa para ser feliz, a gratidão nos faz felizes. Vale a pena ser grato.
 
Desenvolvido por Michelly Melo. Miss Opina.