O que Queremos da Vida, Afinal?

domingo, 10 de julho de 2016 Nenhum comentário
Certo dia ouvi um poema em que dizia que poeta para ser poeta precisa sofrer. Então eu disse que se fosse para ser uma e me tornar famosa, aceitaria o sofrimento. Porém já não quero. Do que adianta escrever lindas palavras e ter sucesso se não tenho a felicidade? Do que adianta tudo isso se por dentro tudo está sem vida? Não me interessa fama e dinheiro, me interessa ter felicidade. Dinheiro faz sim parte do meus sonhos, mas como meio e não como fim. No fim das contas tudo o que queremos mesmo é a felicidade, e não dinheiro e afins em si. Se desejamos coisas efêmeras como essas é porque pensamos que isso nos levará até a felicidade. Sim! O que todos queremos é somente isso, a felicidade.

Zona de desConforto

Nenhum comentário
Eu sei que tenho que estudar muito se quiser sair de onde estou para ir aonde sonho em estar. Não que aqui não esteja bom, mas eu quero mais. Amo minha vida e tudo o que eu tenho, mas eu quero experimentar coisas novas e diferentes. Quero voar como um pássaro que é livre, que não se preocupa com o que vai vestir, onde vai dormir e o que vai comer.

As vezes tenho a impressão de que me acomodo esperando por um golpe de sorte, e eu sei que isso está errado. Não posso me deitar e esperar que o vento mude e que o tempo fique bom, se não, como a Bíblia diz, nunca vou plantar nem colher nada. Eu quero sim trabalhar o suficiente para satisfazer os meus desejos, porém algo me impede. Não sei se tenho medo, falta de fé ou só mesmo preguiça de procurar por algo, mas sei que algo em mim me segura para não fazer isso. Sinto que estou presa a minha zona de conforto e meus planos de sair dela não saem do papel. Mas não quero que seja assim para sempre. Quero colocar a mão na massa o mais rápido possível.

Oh Deus, o que eu posso fazer? Sei bem que não é fácil, mas preciso chegar lá. Preciso disso para que eu possa realizar todos os meus sonhos. Eu anseio por liberdade e quero fazer o possível para alcançá-la. Não me interessam coisas fúteis, eu quero o mais profundo e emocionante sentimento de alegria e satisfação. Eu quero sair e viver, quero caminhar pelos lugares mais belos, quero ser livre.

Construindo Minha Casa. Começando por Baixo

sábado, 2 de julho de 2016 Nenhum comentário
Andava me sentindo muito satisfeita com tudo o que eu tenho, com o que estou vivendo. Porém, algo me deixou meio pra baixo. Senti como se eu não fosse boa o suficiente para chegar onde eu quero. Eu ainda não sei escrever suficientemente bem. Isso seria ruim para alguém que sonha em escrever livros, assim como eu sonho. Comecei a estudar outra língua, mas pensei: não sei nem como funciona a minha gramática (brasileira), imagina alguma alheia. Pensei em como minhas palavras são meio sem sentido e, muitas vezes, escritas de forma incorreta. Sei la... São tantas falhas que encontro em mim.

Mas, sabe, eu tenho consciência de que não posso ficar pensando nas minhas falhas. Todos aqueles que hoje são bons, um dia foram ruins, ou pelo menos meio termo. Se tivessem desistido e ficado no canto de casa se tornando velhos azedos, hoje não seriam o que são: bons!

Preciso trabalhar para que, um dia, eu chegue onde eu quero chegar. Eu quero sim ter dinheiro, mas só dinheiro para mim não basta. Eu quero explorar o mundo. Quero conhecer o que é belo e que ainda está distante de mim. Para mim, não basta gastar o meu dinheiro pagando para ver tudo isso pela tv (é legal, mas não é o suficiente), eu quero ver tudo de perto, quero tocar e sentir toda essa maravilha que é o mundo.

Se eu quiser ir até os lugares dos meus sonhos, vou ter que suar muito para isso. Estudar muito; me esforçar no aprendizado de novas línguas; correr atrás de oportunidades, enfim. Quero, quero muito logo avançar em todos os pontos. Eu conto com a grande ajuda que Deus me dá para sentir aquele sentimento "combustível" que nos ajuda a ir atrás dos nossos sonhos. Este sentimento só pode ser algo que Deus coloca lá no íntimo dos nossos corações, pois é algo inexplicável. Existe palavra que dê nome a isto? Acho que não. Não sei, não posso explicar como é sentí-lo. O que eu posso dizer é que é uma sensação maravilhosa.

Preciso honrar a Deus aproveitando o que Ele me deu para seguir adiante. E daí que não sou suficientemente boa agora? A realização dos nossos sonhos é como a construção de uma casa, não dá para começar pelo telhado.

Dar o Peixe ou Ensinar a Pescar? Eis a Questão

sexta-feira, 1 de julho de 2016 Nenhum comentário
Não sei se vou ter rios de dinheiro um dia, mas se isso acontecer, eu sei bem o que vou fazer com uma parte dele. Quero encontrar pessoas humildes e lhes dar algum dinheiro e objetos mais desejados. Sim, eu quero fazer isso! Pessoas humildes não desejam apenas comida. Elas também desejam coisas materiais, porque elas são seres humanos iguais a qualquer outro que tenha mais recursos financeiros, e também tem seus desejos.

Muitos dizem que "não devemos dar o peixe, mas sim ensinar a pescar". Eu não concordo.
Sabemos que não existe espaço o suficiente na beira do rio para que todos pesquem (desemprego), então não há como todos pegarem seus próprios peixes. Sendo assim, é correto aqueles que já estão sentados à beira do rio darem um pouco do seu peixe para aqueles que não tem nenhum e nem podem pescar (por falta de espaço). Deus nos disse que devemos ajudar os menos afortunados quando tivermos mais do que eles, e acho muito justo. O mau das pessoas (me incluindo nesse meio) é achar que para os outros sempre é fácil. Imagine! Acho que falta um pouco de amor ao próximo em nossos corações.
 
Desenvolvido por Michelly Melo. Miss Opina.